sexta-feira, 5 de maio de 2017

"Raur, as carça tão pronta!"

Raul Correa Bueno - 80 anos de vida




"Raur, as carça tão pronta!"



Há um Salmo na Bíblia de numero 126 que diz: Com efeito, grandes coisas fez o SENHOR por nós; por isso, estamos alegres. Os que com lágrimas semeiam com júbilo ceifarão. Quem sai andando e chorando, enquanto semeia, voltará com júbilo, trazendo os seus feixes. (Psa 126:3-6)

Hoje, meu pai, o senhor está colhendo seus feixes, não são todos ainda pois ainda não foi para o céu com Cristo. Ainda há muito por fazer aqui. Mas sem dúvida, hoje aqui podemos ver alguns feixes que o senhor começou a colher. Feixes em que pessoas são o conteúdo e significado. O bom semeador é aquele sabe esperar para colher e o senhor soube esperar.

Comemorar 80 anos não é para qualquer um. 80 anos não são 80 meses, nem 80 dias. A Bíblia diz que "a vida tem um certo limite e que poucos chegam aos 70 com saúde plena e se alguns chegam aos 80 essa gente chega muito cansada, por que tudo passa muito rápido e nós voamos. Mas o Salmo 92 também nos diz que aquela pessoa que busca justiça em sua vida, mesmo quando forem idosos ainda darão frutos, cheios de seiva e verdor.

Gostaria de montar hoje um "acróstico" com todos vocês meus parentes e amigos com as iniciais do nome Raul. Tive o privilégio de ser seu primogênito de três filhos e creio que as minhas palavras aqui hoje, são também as palavras de Andréa e Adriana. E por que não dizer de seus três netos Beatriz, Pedro e Mariana.

A primeira palavra é Resistencia - Raul é um homem resistente, não obstante as experiências que passou em sua vida entre perdas e decepções, Raul é sinônimo de Resistência e perseverança. Passou pelo Luto, passou pela enfermidade, pela ausência do filhos quando tiveram que partir de casa, mas diante de tudo isso Raul perseverou, mostrando que a vida apesar de ser dura, não é razão de nos fazer desanimar diante da caminhada. É verdade se nosso Mestre, o Senhor Jesus Cristo sofreu por nós, porque nós não poderíamos passar pelos sofrimentos também?

Hoje, aprendemos com este nosso pai, exemplo de perseverança e de garra. Mas aprendemos com ele não por que o vimos sempre com uma expressão de guerreiro ou conquistador, mas sim aprendemos com ele por que tem aprendido a viver como um ser humano. Nada mais que isso: um ser humano. Raul sempre aceitou e se conformou com as situações difíceis. Desde menino sempre ouvi ele dizer: É filho, é a vida. Todos devemos saber aceitar o que Deus manda. O apóstolo São Paulo nos ensina que quando somo fracos então é somos fortes. 

Nunca vi Raul ser um ingrato. Quando não entendia, resignava. Quando compreendia, ia para a "missa" para agradecer a Deus. Nunca vi meu pai praguejar contra Deus. Ele sempre dizia: daqui não vamos levar absolutamente nada.

A segunda palavra é Altruísmo - Raul é sinônimo de Preocupação com o outro: Nós todos estamos aqui e testemunhamos que Raul é altruísta. Vive em função dos outros. Diferente do que temos tantas vezes visto em nós e neste mundo especialmente. Todos querem tirar proveito das coisas e dos outros. Amamos as coisas e usamos as pessoas. Meu pai me ensinou viver se preocupando com o outro. Ora não é esta a maior mensagem da fé cristã? Amar a Deus e amar o semelhante? Sendo o segundo mandamento igual ao primeiro? Fica claro que aprendemos com Raul, lembrando as palavras de Nosso Senhor: "a vida não consiste nos bens que alguém possui". Alguém tá precisando enrolar o motor, procura o Raul! Alguém para ajudar, procura o Raul. É verdade, não podemos esquecer quando todos pensam em si, devemos aprender um pouco com a vida de dedicação do Raul. Às vezes a gente critica o Raul, por que passa até por se deixar ser explorado, mas ele não pode negar a sua natureza: Ele vive para os outros. Hoje lutamos por querer ser mais que os outros, parecer o que não somos, vivemos a crise do ser, do ter e até do parecer. Meu pai me ensinou a buscar uma vida simples. Eu tenho experimentado uma coisa: As pessoas mais simples serão sempre as que mais nos impressionarão. Raul impressiona!

A terceira palavra é Útil - da sua preocupação em ser útil e se preocupar se o que está fazendo tem objetividade. Aqui venho lembrar de sua vocação como professor e instrutor. Vocação é sacerdócio e sacerdócio é para Deus e para os outros. Raul durante seu tempo como docente sempre revelou a sua objetividade de vida. Professor está sempre a querer indagar seus alunos: o que é isso? Por que disso? Para que aquilo? Eu tive o privilégio de ser seu aluno no SENAI e sempre percebi de sua preocupação em nos fazer mais disciplinados mas sobretudo instigando em seus alunos a necessidade da utilidade do que fazia e para que se fazia alguma coisa. Raul se preocupa com o para que de alguma coisa. Nesta área de ser util aprendemos que para ser assim poucas vezes vi meu pai dizer "não" a alguém, ou mesmo diante de uma tarefa a cumprir. Quando se chega a fase idosa, é muito fácil chegar com rancor e amargura. Chegar aos 80 amargurado é fácil, mas não é isso que vemos no senhor, porque quando somos uteis para os outros, vencemos os obstáculos da passividade, falta de energia, e a morbidão. Louvamos a Deus porque tens mostrado que ser útil é um remédio contra o passado, que tantas vezes nos escraviza e nos derrota.

A quarta palavra é Luz - Ademais de toda sua vida estar identificada com a eletricidade, que estuda a luz e seus efeitos, aqui quero falar da sua fé. Ao me referir sobre isso quero agradecer a Deus pela fé que um dia minha mãe me ensinou e a fé em Cristo que tenho visto na vida de meu pai. Ser cristão, isto é um seguidor de Cristo, vai além da religiosidade vazia ou do discurso. Digo isso pois que de discurso estamos cansados. Mas quando digo isso é por que tenho visto a Luz de Cristo na vida de meu pai. É verdade que o mundo em que que vivemos nada mais pode nos oferecer senão uma fantasia que no final é apenas escuridão e vazio. Este mundo jamais vai saber o que é Luz senão se abrir para Cristo. Raul é sinomino de luz não por que tem Luz própria, como muitos pensam ter, mas sua luz só é verdadeira por causa de Cristo que ilumina, esclarece, ajuda, empolga, motiva, e intensifica. Hoje vejo meu pai muito feliz, mas feliz não devido aos seus títulos conquistados e nem devido ao acúmulo de bens, mas por que conseguiu espalhar sua luminosidade a todos nós aqui presentes lutando para espargir a luz de Cristo muito mais com seus atos do que com suas palavras.

Queremos agradecer muito pela sua vida, como pai, irmão, tio, primo, avô, amigo verdadeiro e rogar a Deus que venham mais anos a fim de que continue sendo um modelo de vida, olhando para nosso Senhor. E que nós aqui possamos aprender a sermos sempre resistentes diante da luta, altruístas diante do egoismo, úteis diante de um mundo sem sentido e Luz para que muitos vejam iluminados.

Gostaria de neste dia poder compartilhar com vocês a publicação de meu primeiro livro sobre a vida cristã, a qual meu pai me ajudou a publicar e que tem um singelo mote de gratidão a Ele especialmente.
Mensagem falada no dia 8/4/2017 por ocasião da festa de aniversária em Rio Claro, SP.