sexta-feira, 22 de julho de 2016

A ORAÇÃO BASTA!


Dediquem-se à oração! (Paulo aos Colossenses 4.2) 

Há um provérbio da Igreja Antiga que diz: “O pássaro voa, o peixe nada e o homem ora”. A comunidade dos discípulos entendia que a pessoa que se encontrava com Cristo, jamais poderia deixar de se relacionar com Ele incessantemente através da oração, pois isso era parte da sua essência e de sua natureza. 

A única maneira de alguém viver uma relação com Deus é a oração. Sem oração a vida perde o sentido e o homem vive para si mesmo e para sua mais dramática realidade: a morte. Se não há sentido na vida então não há vida. Há um incontável número de pessoas que não oram, nem dentro e nem fora das igrejas. 

Nosso mundo foi tomado pela pressa. O que mais fazemos hoje é comunicar-nos por meio das redes sociais. O Facebook, o Whatsapp e o Twitter são os meios mais comuns de diálogo, porém quanto mais tecnologia menos a pessoa fala com Deus. Se fala “muito de Deus”, mas “pouco com Deus”. Antes, quando os filhos saiam para viajar as mães partiam para a oração, rogando a Deus pela sua vida, pois a dúvida e o medo de algum acidente eram reais. Hoje as mães não oram mais, se servem do celular e mantém um contato constante com seus filhos. A oração foi banida de nossa vida prática. 

Outros fazem uso frequente da oração, mas com motivações pragmáticas. Neste caso justifica-se a oração como o “bater para receber”, o “pedir para ser respondido”. Aqui se fala muito da “oração eficaz” ou da “eficácia da oração”. Nas livrarias há uma centena de livros que falam de oração como o meio para obter “sucesso”. Isso é a forma mais primitiva da oração. A “barganha” com Deus e uma boa ênfase no “mérito pessoal” é a forma mais pagã para buscar se relacionar com a divindade. Ambas as realidades acima descritas são uma tragédia. 

Diferentemente, precisamos nos convencer que não há vida se não houver oração. A oração e somente a oração é o único caminho para se conhecer a Deus. Esta é a premissa da vida. Nenhuma pessoa pode sobreviver sem a vida de oração constante. A oração deve ocupar a prioridade, o centro e a essência de qualquer um que se diga cristão ou se ache discípulo de Cristo. 

Mas esta oração não deve ser “meio” para soluções do dia-a-dia, ou a busca por receber bênçãos da parte de Deus. Oração é o meio e a ferramenta com a qual podemos conhecer mais a Cristo e isso tão somente é suficiente. Isso Basta. Foi isso que levou no início da nossa Era Cristã, milhares de pessoas ao deserto. A fome de Deus era tamanha que multidões desejam viver para Deus como única forma de alimentar a sua alma. 

Um verdadeiro avivamento espiritual se caracteriza pela oração e pela sede de Deus, pois não outro caminho a Deus. O maior prazer está na necessidade de Deus em nós! Portanto, pense quanto tempo você tem dedicado a Cristo em oração e se lembre que tempo é sinônimo de prioridade. Rev. Luiz Augusto

Nenhum comentário: