domingo, 21 de fevereiro de 2016

DISCÍPULOS DE CRISTOS OU MEROS CRENTES?



Nossos dias são confusos. A confusão é tanta que não se conhece mais um estilo de vida cristão. A cada dia que passa enquanto a tecnologia avança as pessoas estão mais preguiçosas, poucas são as que leem um livro por mês. A internet globalizou o conhecimento, mas também o vulgarizou e diluiu-o. Os que antes eram crentes e vinham de uma família tradicional possuíam um discipulado onde conhecer a Bíblia, suas histórias e tornar-se um discípulo de Cristo eram coisa muito comum. Hoje, encontrar alguém em comunhão em sua comunidade, realizando o discipulado e tornando-se um discipulador efetivo comprometido com pessoas é como procurar uma agulha no palheiro. Hoje nos tornamos pessoas dirigidas pelo “evento”. Eventos dirigem a vida dos crentes evangélicos, os eventos conseguem congregar os crentes. Mas quando há um culto comum, um encontro de oração no meio de semana, as igrejas que não são movimentadas e animadas por este “circo”, ficam vazias. 

Você meu leitor, sabe por que isso tem acontecido? Por que o discipulado de Cristo foi esquecido. A igreja deu as costas ao processo de integração de pessoas e alimentou o povo com a cultura do “pão e circo” evangélico. Quantos estão sendo encaminhados na vida cristã por que estão em discipulado? Quantos estão sendo integrados na igreja de modo efetivo? Por que não há mais discipulado! Os líderes não discipulam por que nunca passaram por um discipulado. Nós nos satisfazemos com cultos especiais, louvores especiais, escolas animadas, pregadores especiais, mas não conseguimos mais fazer homens e mulheres desejarem se submeter ao processo de integração pelo discipulado e estarem prontos a fazer novos discípulos.

Este ano o pastor elegeu o ano do discipulado na igreja. Neste ano desejamos fazer todo o possível para que todos possam estar comprometidos com o discipulado de Cristo. A igreja, quando não é sustentada pelo discipulado de Jesus, há desintegração. As pessoas ficam soltas na igreja, não sabem o que fazer, muitas saem pelas portas dos fundos da igreja e nunca mais voltam. Com isso inchamos as igrejas e não as transformamos num hospital de feridos, mas fazemo-las museus de crentes estagnados. 

Desafio você a partir de hoje a entrar no discipulado de Jesus. A se submeter a outros irmãos que estarão lhe discipulando, para que você discipule a outros. Se isso ainda não aconteceu em sua vida, talvez você nunca tenha se encontrado com Cristo, mesmo com tantos anos de membresia na igreja buscando eventos especiais.

Vamos redirecionar nossas energias, esforços e planos ao discipulado. O que você está fazendo se ainda não é um discípulo-discipulador? 

(31 dias antes da páscoa de 2016)



Rev. Luiz Augusto Bueno

Um comentário:

Saulo Moura disse...

Concordo plenamente Rev. luiz Augusto Bueno, nossas igrejas estão cada vez mais superficiais, tenho conseguido implantar na congregação onde faço parte, porém o número de pessoas que se dispõem é muito baixo, precisamos de um avivamento URGENTE!