quarta-feira, 28 de outubro de 2015

POR QUE LOUVAR A DEUS? UMA PERSPECTIVA DOS SALMOS






Os Salmos ensinavam e rememoravam ao povo de Israel que sua liturgia deveria envolver todos os povos como atividade última de Deus por meio da nação eleita. Assim vemos que existe uma estreita ligação entre a adoração e a missão. Elas sempre andam juntas e uma depende da outra. 

O caráter que forma a natureza missionária do povo de Deus se mostra através de sua relação com Deus. A missão tem uma profunda e forte ligação com a adoração. Esta é o combustível da missão. O povo que falava a Deus por meio dos Salmos, não somente enaltecia a Deus e as suas obras, como também recebia forte impressão acerca do Seu domínio universal. Além disso, Israel como povo escolhido, deveria responder a Deus sinceramente tanto quanto mais conhecesse a amplitude de sua Soberania.

É imprescindível que adoração e missão andem juntas. Liturgia sem missão é como um rio sem uma fonte. Missão sem adoração é como um rio sem o mar. Adoração é o combustível e o alvo em missões (T.C.). Ela é o alvo de missões, porque em missões, nós tentamos trazer as nações para dentro do gozo supremo da glória de Deus. O alvo de missões é a alegria dos povos diante da grandeza de Deus. Paixão por Deus na adoração precede o que Deus oferece na pregação. Você não pode recomendar o que não é valorizado. Missões começa e termina em adoração” (J.P.).

Mas vivemos uma pobreza na vida devocional. "Quando a chama do culto queima com o calor da verdadeira dignidade de Deus, a luz da obra missionária brilhará até os povos mais distantes da terra" (J.P.). Quando a paixão por Deus está fraca, o zelo por missões certamente será fraco também. 

Os nossos cultos fervem com a exaltação da glória de Deus? O zelo pela glória de Deus no culto motiva a obra missionária? (C.T.) Assim os Salmos mostram o homem falando a Deus de maneira pessoal e devocional. Israel deveria ser assim. Todos nós devemos nos avaliar se realmente estamos adorando a Deus.

Além disso, os Salmos nos dão uma orientação a respeito das formas culturais da época. A comunicação litúrgica mantinha sempre dois canais abertos. Um era o canal horizontal, onde o salmista falava a Deus, o segundo era o ensino que invadia o canal vertical, isto é, não havia somente louvor, mas também instrução e memorização das verdades ali registradas. Ao analisar os Salmos vemos quão importante é falar ao coração do povo. Então o contexto cultural era levado em consideração. Há salmos que traduzem o coração e a emoção do salmista para com a sua realidade, por meio de formas e estilos literários próprios. Os salmos revelam uma linguagem contextual e comunicam afetivamente ao coração de Deus o que o povo cantava. 

O que você está cantando a Deus? Como está cantando? Mais do que cantar é o adorar? Como está adorando a Cristo? Ele está no centro de seu louvor? A adoração e o louvor são produtos de um coração que conhece a Deus profundamente. Como você O tem conhecido? Em nosso mundo há muita cantoria, mas pouco louvor e adoração. A adoração tem sido o alimento para tua missão, teu testemunho e o teu serviço?

Volte a buscar a Cristo e somente a Ele. Faça de seu coração o altar onde você o encontra, por que Ele não está do lado de fora de você e sim do lado de dentro.


J.P. - John Piper
C.T. - Timóteo Carriker

Nenhum comentário: