quinta-feira, 22 de outubro de 2015

A CONFERENCIA MISSIONÁRIA E o AVIVAMENTO


“De fato, todos os que desejam viver piedosamente em Cristo Jesus serão perseguidos”. 2 Timóteo 3:12

Ainda estou buscando experimentar e verificar os resultados da 3ª. Conferência. Não posso negar, orei por ela e sonhei em ver algo novo acontecendo em nosso meio principalmente no que diz respeito às vidas. Vidas que se engajariam no compromisso com a expansão do Reino de Cristo e vidas que se dedicariam a Cristo se sentindo pecadoras e miseráveis. Desejei isso porque, entendo que não há outro resultado mais claro de um “encontro” onde se reflete se prega, se ensina e se ora sobre um assunto tão sério do que a promoção de um avivamento missionário da parte de Deus. 

Avivamento não se produz por obra humana. Não se orquestra um avivamento com métodos de manipulação de massa. Não se promove um avivamento. Avivamento é o resultado de vidas que vivem segundo a Palavra de Deus. Só isso. O resultado de um avivamento são pessoas engajadas nos princípios e na prática do Reino de Cristo na terra. “Avivamento é o derramar de Deus sobre uma comunidade. É uma ação poderosa de Deus que começa de dentro para fora. Avivamento é o transbordar natural de uma vida de acordo com as Escrituras”. (Erlo Stegen)

Onde estão os nossos projetos missionários? Onde está nosso engajamento social? Onde estão as vidas que desejam se entregar aos campos missionários? Quais são os jovens que decidiram fazer de suas vocações e profissões um sacerdócio cristão? Onde estão os planos para os próximos 10 anos? Quem são os que se decidiram ir aos campos aonde ninguém chegou ainda para compartilhar do amor de Cristo? 

O meu único e maior temor é que tornemos esses encontros apenas “encontros” como tantos, de tantas denominações e igrejas, onde se fala muito, se canta muito, há muito choro e sentimentalismo, há muita informação e conhecimento, mas não há oração responsável, não há compromisso real, não há entrega incondicional de vidas a Cristo verdadeiramente que nos leve a entregar tudo, até a própria vida. Espero ainda ver os resultados da 3ª. Conferência. De modo mais prático e menos discursivo, menos cantado e mais adorado, mais engajado e não indiferente. Pense seriamente nisso! 

Nenhum comentário: