sexta-feira, 27 de março de 2015

NÓS E O TEMPO DA VISITAÇÃO DE DEUS






A Escritura Sagrada e os Credos e Confissões da Igreja na história sempre nos ensinaram acerca do Deus que criou todas as coisas e assim continua a exercer por meio da Graça Comum em prol de seus escolhidos sua ação de manutenção e ordenança, seja no mundo visível seja no invisível. A isso damos o nome de Providência. Em tudo e em todos Deus por meio da graça perene está agindo e continuará agindo para que o Seu Plano Redentor Eterno seja concluído.

Mas nem sempre os homens sentiram e perceberam o agir de Deus. Não perceberam, porque não foram sensíveis ao mover de Deus na face da terra. Assim nós também, cristãos e fiéis, crentes na Sua Palavra nem sempre percebemos o agir de Deus em nossas vidas e no mundo em geral. Aqui exponho algumas razões por que não percebemos o agir de Deus em tudo e em todos.

Primeiro, porque vivemos a miséria de nossa realidade no pecado. A situação a qual o mundo ficou sujeito após a queda e desobediência dos primeiros pais condicionou-nos a perder nossa sensação de que Deus está perto, agindo, interagindo e integrando-se em todas as coisas. Falta-nos o discernimento de que Deus está presente em tudo o que acontece no mundo e em nossa vida.

Segundo, porque em nossa concepção evangélica moderna, Deus somente age no mundo quando vemos grandes portentos e grandes coisas acontecendo. O homem sem Cristo e as pessoas “crentes” perderam e tem perdido paulatinamente a concepção de que Deus está agindo nas pequenas coisas, nas mínimas e nas coisas desprezadas pelo mundo natural. O agir de Deus vai muito mais além de nossa percepção obtusa e pobre. 

Terceiro, por que em nossa concepção evangélica atual Deus somente age quando alguma coisa acontece positivamente e nunca negativamente. Esta é a influência da assim chamada “teologia positiva ou da prosperidade”. Dizem que Deus nunca pode agir negativamente em nós, mas sempre em nosso favor. Ledo engano e pura heresia hermenêutica. Até no sofrimento e nos paradoxos da vida Deus está agindo (1ª Co 1.26-28). 

Assim como o povo de Israel perdera a noção de que Deus estava visitando seu povo quando Nosso Senhor Jesus Cristo estava em “carne e osso” na terra, assim também nós perdemos esta noção quando deixamos de, insensíveis ao Espírito Santo, percebermos os lampejos, o trabalhar dele em nossa vida, em nossa comunidade, em nosso trabalho, em nossos estudos. 

Deus é como uma brisa, um vento que não sabemos de onde vem nem para onde vai. Mas ele continua agindo, se revelando, se relacionando, salvando, julgando, recriando, trazendo pessoas para ele, disciplinando, mantendo a vida dentro de nós e através de nós. Quanta graça! Quanto amor! Quanta ação! Segundo após segundo...

O que lhe falta para ver Deus nas mínimas coisas? Será que não lhe falta sensibilidade? Naturalidade? Contemplação? Lute contra seu coração duro e insensível, suplique para que o Espírito Santo mostre aquilo que Ele está fazendo. Pois por isso Israel perdeu de ver o que os Profetas queriam ver e não viram, apenas esperavam pela fé. Passou o tempo da nação de Israel! Sabe por quê? Porque eles não perceberam o tempo da visitação de Deus. (Lucas 19.44)

Nenhum comentário: