sábado, 31 de janeiro de 2015

A CRISE DE LIDERANÇA (PASTORES, LÍDERES, OVELHAS)



Lembrem-se dos seus líderes, que lhes falaram a palavra de Deus. Observem bem o resultado da vida que tiveram e imitem a sua fé.


Obedeçam aos seus líderes e submetam-se à autoridade deles. Eles cuidam de vocês como quem deve prestar contas. Obedeçam-lhes, para que o trabalho deles seja uma alegria e não um peso, pois isso não seria proveitoso para vocês.

Hoje reconheço o quanto a ação dos pastores e líderes gananciosos do passado e do presente mancham e desautorizam as Escrituras Sagradas. Vivemos um tempo onde cada cristão é "uma cabeça e para cada cabeça uma sentença". Meu sentimento é de indignação e ao mesmo tempo  de tristeza. 

O mundo evangélico conseguiu incutir na mente de que cada pessoa não deve mais prestar reverência aos seus pastores. Cada um faz o que bem entende até que a Bíblia tenha algo a dizer o contrário. Aqueles que se dedicam a oração e ao ministério da Palavra não são mais levados em consideração. Sua palavra, seu conselho e sua determinação há muito estão engavetados nos porões da mente dos seus fiéis. 

Há também uma grande confusão histórica. Isso porque desde quando a Reforma Protestante disse "Só a Escritura", surgiu uma multidão de intérpretes amalucados. Não entenderam ou não se fizeram entender de que embora a Bíblia deva estar nas mãos de cada um, isso não lhes dá o direito de interpretá-la segundo seu ponto de vista. "Livre-interpretação" é bem diferente de "Livre-exame". Portanto, quando isso começou a acontecer, indiretamente a ideia de um deus-segundo-a-minha- mente foi criado e pulverizado.

Mas a crise de liderança da igreja evangélica mundial se acentua também pela fragmentação de seu próprio sistema. O movimento evangélico hoje é um "saco de gato". As diferenças hoje se estabelecem entre as denominações que vai desde um levantar ou não de mãos, passando pelas crenças fundamentais da Trindade e se sedimentam até em questões mais graves como o nascimento virginal de Cristo. Por incrível que pareça há pastores que não creem na encarnação de Cristo. 

Para agravar este estado de indiferença para com os líderes espirituais se já não bastassem as divisões a partir de denominações, os pastores perderam e continuam a perder suas ovelhas para elas mesmas. A vergonha é tamanha devido a pulverização destes líderes os quais jamais possuíram profundidade do conhecimento de Cristo, se tornaram alvos de chacota de suas próprias ovelhas. Sem contar o número absurdo de pastores e líderes que só pensam em lucrar como um meio de vida. 

Hoje em dia qual é a ovelha que busca em seu pastor ou líder religioso uma palavra determinante para sua vida? Qual é a mulher ou o homem que busca a prática da confissão e do aconselhamento para com seus guias? Uma das razões é de que embora estes homens e mulheres que se dizem "de Deus" possam ser excelentes teólogos (otimismo meu), nunca souberam tratar com gente, com seres humanos. Nunca aprenderam o caminho da humildade, da simplicidade e do amor ao semelhante. São arrogantes, se acham melhores que muitos, nunca aprenderam o caminho da graça e da misericórdia que eles mesmos são os primeiros alvos.

Por isso e muito mais encontramos um povo cristão que não possui o mínimo de reverência e entendimento no que diz respeito aos seus líderes. Não os tem como ponto de referência. Os crentes que buscam os cultos nos domingos perderam a concepção de que aqueles que pregam e ensinam deveriam em primeiro lugar chorar pelos seus próprios pecados. Mas ao contrário, estão devendo tanto a Cristo por sua arrogância e indisciplina espirituais que sua palavra não lhes causa nenhum constrangimento. Muitos estão sendo ordenados e consagrados ao ministério apenas porque concluíram um curso acadêmico de teologia. Ora bolas, quem disse que fazer um curso de teologia é condição sine qua non para uma ordenação ao sagrado ministério?

Vida, vida, vida em Deus. Precisamos apenas desse detalhe. Esquecemos há muito deste detalhe. Minha oração é de que sob a graça de Cristo, Deus nos envie um despertamento pessoal, profundo, sincero e verdadeiro para que cada um que seja de Cristo tenha a convicta atitude de uma profunda conversão e aqueles que estão na liderança de suas comunidades e igrejas sejam profundamente tocados pelo Espírito Santo. Que as ovelhas não sejam rebeldes e compreendam e se submetam aos pastores e líderes que por misericórdia estão buscando servir ao Senhor sob a Sua Graça.

Nenhum comentário: