sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

NATAL: ENCARNAÇÃO DO DEUS VIVO


E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade; e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai. (João 1.14)

A comunhão íntima do Apóstolo João com Jesus lhe dá autoridade de revelá-lo como Deus. Ele revela a grande doutrina de Deus: A encarnação do Verbo Divino. O período natalino não teria razão de ser, se não descobrirmos a razão de nossa fé: Deus se fez Homem. Mas nem todos podem perceber isso. O fato é histórico e espiritual. Historicamente queremos dizer que Deus tocou a nossa história. Não é uma lenda. Espiritualmente não se percebe porque somente alguém que nasce de Deus pode acolher esta verdade eterna. 
Algumas verdades brotam deste versículo:

1. Deus habitou entre nós: Ele não é impessoal, mas o verbo aqui empregado indica que “Deus abriu as abas de sua barraca sobre”. Ele tabernaculou, morou, sendo UM conosco. Sendo Igual na humanidade, porém diferente na essência. Se submetendo a viver com homens, a viver sob os sistemas humanos. Para prover aos homens a vida .

2. Deus habitou cheio de graça e verdade: A partir de agora a glória de Deus está naquele que foi criado. Ao humanizar-se, Deus revelou a sua graça. Jeremias profetizava: “Porei uma nova aliança”. A vida de Jesus é cheia de graça e de verdade do começo até o fim. Jesus revela fortemente a sua graça, a iniciativa de Deus, o favor imerecido, está no cântico de Maria (Lc1.50), na aceitação de José sobre o período de gestação de Maria (Mt 1.23 cf. Is 7.14 – O Deus conosco).

3. Deus habitou revelando a glória de Deus: A glória de Deus foi vista pelos pastores, revelada em Jesus por meio de palavras e gestos. É assim que Ele se revela a mulher samaritana, ao paralítico no dia de Sábado, às multidões famintas de pão, sendo o único meio de dessedentar o árido, na cura do cego, como bom pastor, produzindo a esperança da ressurreição na história de lázaro. Ele é aquele que você pode ver na vida dos seus irmãos. João 17.22: E eu lhes dei a [glória] que a mim me deste, para que sejam um, como nós somos um; POR MEIO DA UNIDADE. 

Neste Natal encontre-se com Aquele que se encarnou, para revelar Aquele que embora tão Infinito é tão pessoal quanto você é. Glória a Ele para todo sempre.

Nenhum comentário: