terça-feira, 16 de setembro de 2014

"La espiritualidad que deseamos": uma análise



ROLDÁN, Alberto Fernando. 2003. La espiritualidad que deseamos. Buenos Aires: Publicaciones Alianza.

"La espiritualidad que deseamos" é um dos poucos livros que nos levam a desejar ler mais sobre o assunto. Há muitos que discorrem sobre este tema mas a maioria apenas superficializa o mesmo. O Dr. Roldán, consegue levar o leitor pelas avenidas da espiritualidade equilibrada e sadia. O autor delineia sua proposta e tema desde o momento do prefácio. Assim é possível saber o que ele pensa sobre o assunto quando define a espiritualidade como uma compreensão plena do mistério de Cristo, tendo o fundamento das Escrituras Sagradas e a dinâmica do Espírito Santo para a glória do Pai. O desenvolvimento de uma espiritualidade sadia se torna a expressão verdadeiramente cristã, quando desemboca humildemente em atos e gestos estimulados por uma experiência mística com o Espírito Santo. Roldán afirma categoricamente que o referido trabalho representa uma busca por esta espiritualidade, isto é, uma busca por uma vivência autêntica da fé e do compromisso com Jesus. Aqui se supõe que este compromisso seja também a própria missão de Cristo. 

Ao mesmo tempo em que define seu tema e o termo espiritualidade, Roldán tem uma tendência para abordar a espiritualidade contemplativa por meio da oração como pilar desta vivência aos pés de Cristo. É importante lembrar que o mesmo não aprofunda seu tema na perspectiva social, uma vez que espiritualidade acaba por ser a manifestação da própria vida e a celebração diária como prática sacramental do cristão no mundo. 

Ao abordar historicamente o tema, o faz de modo amplo, alguns de seus subtemas escolhidos poderiam versar sobre as conseqüências éticas e morais daqueles dias. Contudo, ao chegar no período dos pais do deserto, o autor é muito feliz em resgatar a espiritualidade como fator de grande significância, até porque para os cristãos históricos que herdaram as máximas da reforma protestante a espiritualidade é tão somente restrita ao primeiro século e então reaberta apenas nas fases preliminares do movimento reformista. 

É altamente louvável e recomendável que este livro seja lido e traduzido para outras línguas como, por exemplo, o português, para que outros latinoamericanos tenham o conhecimento e acesso do que seja uma espiritualidade integral e equilibrada. Sente-se a falta de uma visão mais aberta, mais missionária quando o autor dedica uma grande parte do tema a oração e práticas espirituais como a própria vida em si. Talvez por que a tendência cristã evangélica seja ainda dicotomizar a vida. 

Todavia, este livro deve ser reconhecido como de grande utilidade para resgatar a espiritualidade pessoal e disciplinada uma vez que o mundo está vivendo tempos onde a busca do silencio é algo muito raro devido ao sistema consumista e mercantilista que se vive hoje.

Cabe aqui também uma crítica ao próprio oferecimento de recursos literários nos dias de hoje. O autor poderia, como é capaz, de trabalhar mais profundamente os temas relacionados. Na sede de buscar águas mais profundas, o leitor se dará com bons poemas, boas aplicações pessoais, mas com certa ausência de aplicações nas áreas mais horizontalizadas da vida humana. Porém é de alta importância que esta obra seja veiculada em todos os seminários, para que este tema possua um maior acesso a todos que tenham por objetivo agradar a Deus e fazer dele o propósito último, isto é vivendo para sua glória eterna, assim como todos foram criados para esse fim.





Recife, agosto de 2006.

Nenhum comentário: