sábado, 16 de agosto de 2014

ANTES QUE SE ROMPA O FIO DE PRATA





Sim, lembre-se dele, antes que se rompa o cordão de prata... (Eclesiastes 12.6)



A vida é muito curta e passageira. Muitos escritores da Bíblia falam que o ser humano é como a flor de uma erva. Nasce, cresce, torna-se bonita e morre. Temos visto nestes últimos dias isso acontecendo com várias pessoas do cenário político e artístico (Robin Williams e Eduardo Campos). A vida passa ligeira. Muitos tentam evitar a morte com tantos tratamentos contra o envelhecimento e lutam por uma qualidade de vida sempre melhor. Mas o que fazer quando a morte nos chega repentinamente?

Os jovens estão agradecendo a Deus por mais um ano da União da Mocidade Presbiteriana. E a eles me dirijo afirmando que antes que se rompa o fio de prata, lembrem-se do Criador. Porém é bom saber que a lembrança aqui pedida pelo autor de Eclesiastes não é meramente um ato de memória, mas, sobretudo de tornar o Criador a razão de suas vidas, pois após a morte não há muito mais o que fazer.

Lembrar-se do Criador é dar os melhores anos de sua vida a Cristo. Quando vivemos de modo que tudo o que fazemos ou pensamos está sob a orientação da Santa Palavra de Deus, a vida e nossa limitação se tornam mais leves. Uma das coisas que sempre ouvimos é que o jovem deve lutar por aproveitar a vida. Muitos dizem: “Aproveite enquanto é jovem”! Mas aproveitar a vida para aquele que se entrega a Cristo é viver com sabedoria, alegria e consciência.

Por isso enquanto a vida passa com rapidez e antes que a morte chegue, devemos lembrar-nos do Criador como aquele que tem a nossa vida em suas mãos. Muitos de nós lutamos para que tenhamos o controle dela. Mas é um ledo engano. Sabemos que isso é impossível. Então a melhor coisa que podemos fazer é buscar toda a orientação que provém do Autor da vida para que possamos usá-la da melhor maneira possível conhecendo o Eterno Filho de Deus.



Lembre-se do seu Criador que é o próprio Cristo. Se entregue a Ele. Faça dEle a razão de sua existência porque não sabemos quanto tempo temos aqui de vida, mas também plante agora as sementes da graça e viva de modo que você possa colher os frutos na eternidade aí sim, de fato, valerá a pena. Esta vida comparada a eternidade - que já começa aqui - não pode ser comparada e nem mensurada. Jamais pense que esta vida é a única a ser vivida. Plante para a vida eterna. Esta vida somente fará sentido, se vivida na esperança da eternidade!

Nenhum comentário: