sexta-feira, 2 de maio de 2014

“A BENÇÃO DE UMA FAMÍLIA”


Sinto certa “inveja” daqueles que possuem uma família grande. Grande em número e grande em amor-doação. Quando perdi minha mãe com apenas dez anos, meu tio me disse no dia do funeral dela: “A partir desse dia, você terá muitas mães”. De fato, isso tem sido uma verdade para mim e como tem me confortado e me encorajado a encorajar outros que passam pela mesma situação e que ficam órfãos de pai ou mãe. A família da fé é muito maior do que pensamos.

Minha família “nuclear” sempre foi pequena. Porém, quando vejo pais já idosos ainda vivos com seus filhos e netos, sejam eles adultos ou não, penso no privilégio que eles possuem pois podem transmitir uns aos outros a essência da fé e da doação uns para com outros.

Na verdade, temos um grande “vazio” dentro de nós mesmos. Fomos criados para amar e ser amados num ambiente de doação de uns para com os outros e o “vazio” ocorre porque não sabemos amar e retribuir amor. Nossa doação de vida de uns para com outros está diretamente ligada a nossa aceitação dentro deste ambiente que se retro-alimenta em amor. 

Porém sabemos que nem sempre isto é uma realidade devido ao nosso egoísmo. Manifestamos nosso egoísmo e nos tornamos um fator desagregador por causa de nossa natureza humana. 

Quando olhamos para nós, gente de carne e osso, devemos nos mirar da Família Eterna. A Santíssima Trindade é o maior modelo pelo qual todas as famílias deveriam se moldar. Se há um ambiente mais cheio de amor esse é o ambiente da Trindade. Por muitas vezes, Jesus enquanto aqui, expressava “lampejos” de amor ao Pai. Dizemos “lampejos” porque não temos ideia do que seja Deus coexistindo por meio de seus relacionamentos em três pessoas distintas em nível eterno e transcendente. Tudo o Pai faz para o bem do Filho e o Espírito Santo faz para o bem destes dois.

Entendemos porque Jesus orava por mim e por você para que fôssemos “um”. Para nos preparar para vivermos a unidade que é o ambiente da Trindade, eternamente. Deus deseja que seus filhos comunguem do mesmo ambiente do Deus-Triúno. Esse foi o projeto inicial da criação. Esse é o projeto final da salvação eterna. 

Portanto, que possamos orar: Senhor ajuda-me a fazer de minha família um reflexo da família eterna em doação e em renúncia. Ajuda-me a amar meus pais e a me doar por meus filhos e irmãos. Retira de mim o fator desagregador que é o egoísmo.

Nenhum comentário: