terça-feira, 31 de dezembro de 2013

COMO PODEMOS VIVER UM 2014 MELHOR?




Alegrai-vos sempre no Senhor (Filipenses 4.4)


Se formos seguir o curso deste mundo no qual vivemos, não temos muito que nos alegrar com respeito às expectativas no novo ano. Por isso gostaria de sugerir que você e eu pudéssemos inaugurar 2014 com alguns princípios básicos para nossa vida ser melhor do que 2013:

1º ) Em 2014, esteja certo que o novo ano não será melhor, se você não for melhor.Temos uma noção equivocada que se orarmos muito pelo ano que entra, teremos muita saúde, prosperidade e conforto. Isto é uma fantasia. A grande diferença entre um ano e outro é que os tempos serão melhores se pessoalmente tomarmos a decisão e tivermos perseverança de tratar nosso interior, isto é, nosso coração. Melhoramos sempre quando deixamo-nos ser tratados e quando somos ensináveis. Se continuarmos a pensar que dependemos de tempos e períodos de anos para nos sentir melhores, jamais o seremos. Esta ideia acaba por nos levar a demonizarmos as pessoas que estão ao nosso redor e esquecer que nós, pessoalmente, precisamos mudar interiormente, para que vejamos até mesmo nas calamidades, a presença de Deus.

2º) Em 2014, esteja certo que seguir os passos do discipulado de Jesus será bem melhor do que seguir a filosofia da sociedade atual. Outro ledo engano quando chegamos às portas de um novo ano é acreditarmos, mesmo passivamente, que a filosofia de nossa sociedade, manifestada pelos meios de comunicação, são interessantes e positivos. Há muitas igrejas que pregam a necessidade de sermos prósperos financeiramente e fisicamente como sinal da presença divina e o contrário como sinal de maldição. Por isso vemos tão poucas pessoas se doando por outras, pois a doação sugere renúncia e dedicação. O discipulado de Jesus elimina esta máxima demoníaca da prosperidade e nos leva a entender que somente há verdadeira felicidade quando aprendemos a ser verdadeiramente discípulos de Jesus vivendo em prol dos outros. 

3º) Em 2014, esteja certo que você poderá ter tantas oportunidades de alegria, se seus motivos de viver forem se alegrar em Cristo todos os momentos. Imagine se o apóstolo Paulo que estava encarcerado ao escrever aos Filipenses, segundo o texto bíblico acima, dependesse de circunstâncias e momentos para viver a alegria em sua vida? Pelo contrário, sua relação com o Senhor é que mudava o seu coração mesmo quando as oportunidades fossem as piores possíveis. Temos uma visão equivocada que podemos ter um ano novo melhor, se possuirmos coisas, objetos, se tivermos ascendência social e educacional, se conquistarmos títulos e ganharmos mais dinheiro. Essa é a filosofia do diabo. A verdadeira alegria não está nas coisas e sim unicamente no desenvolvimento de uma relação profunda com a Trindade Santa. 

Essa é minha ideia e meu conselho, antes de pensar no ano que virá, pense na pessoa melhor que você poderá ser em comunhão com o Deus da vida. Um Feliz 2014, em Cristo! 

Um comentário:

Falcao disse...

Boas e sábias palavras, não tenho dúvidas que a nossa alegria indizível é na Trindade Santa o Deus de toda a graça. Li em uma das exposições do Rev. Hernandes Lopes que a vida é a professora mais implacável primeiro nos dá as provas e só depois a lição.
Posso dizer com toda certeza do meu coração. Muitos nesta vida pregam acerca de Deus e expõe verdades do próprio Deus, porém só com a boca, não com a vida, muito menos com o testemunho. Eu prefiro confiar em Deus. Martinho Lutero no momento mais difícil pode dizer "... Que Deus me ajude! Em Lamentações de Jeremias encontramos. "Quero trazer à memória o que me pode dar esperança; A minha porção é o SENHOR, diz a minha alma; portanto, esperarei nele." (Lm 3.21 e 24).
Meu amigo e pastor Luiz que Deus lhe conceda graça e lhe abençoe.
Rev. Leonardo Falcão.