sexta-feira, 13 de setembro de 2013

NÃO SOU MAIS EVANGÉLICO

Depois de 25 anos de ministério como pastor, devo manifestar minha opinião pessoal quanto ao que se ouve, se fala e se vê dentro do movimento evangélico brasileiro. Devo admitir em prol de minha sanidade física e espiritual bem como para a comunidade a qual pastoreio que não posso mais fazer parte do movimento evangélico atual por algumas razões: 

1. O movimento evangélico brasileiro se transformou em um “negócio em nome de Deus”. Não posso vender o sacramento. Nunca fui autorizado a fazer negócio com o Reino de Deus. Não posso suportar mais esse estilo de vida. O movimento evangélico só ambiciona “lucro” seja de que tipo for: financeiro, social ou mesmo de cunho propagandista. O movimento evangélico tornou-se a Babilônia do Apocalipse.

2. O movimento evangélico é uma “massa de manobra” para muitos líderes que usam de sua liderança para explorar as carências humanas. Os púlpitos tem sido usados para isso, seja nas chamadas denominações tradicionais seja nas chamadas pentecostais ou neo-pentecostais. Não posso fazer parte de um movimento que usa o nome de Deus para violar a sanidade mental das pessoas que foram criadas à imagem e semelhança de Cristo, seja nas reuniões de orações, seja em qualquer evento realizado.

3. O movimento evangélico é pragmático e desonesto. É inadmissível que pastores e fiéis de determinada denominação vivam “pescando no aquário de outros” com o propósito de “encher o rol de membros da sua igreja”. O Movimento é pragmático e proselitista porque usa de uma evangelização desonesta como base de toda e qualquer “ação pastoral”. Estão mais preocupados com números de pessoas do que com o pastoreio e o cuidado das mesmas.

4. O movimento evangélico é idolátrico. Essa idolatria se manifesta pela música e por meio dos “cantores gospel” aos quais cobram cachês altíssimos para produzirem seus shows que nada mais são do que a manifestação da luxúria em nome de Deus. Enquanto for pastor de uma igreja, nenhum destes indivíduos cantará em um culto por mim dirigido. Deus quer ser adorado por corações humilhados. Não há adoração quando o homem é exaltado e idolatrado. Onde há vaidade, Deus não está presente.

5. O movimento evangélico é pobre na sua mensagem. Recuso-me a usar chavões evangélicos como: “Amém? Está fraco: AMÉM?”. “Quem quer receber uma bênção de Deus hoje, levante a mão”. “Existe a lei da semeadura, e o número da conta é…”. “você nasceu pra ser cabeça, não cauda!”. ”Esse acidente aconteceu porque você deve ter dado brecha”. “O Diabo quer lhe destruir”. “Estou vendo uma obra de bruxaria em sua vida”. “Vamos quebrar as setas inimigas”. “Nada vai impedir que você seja um conquistador”. “Não há nada de errado com o dinheiro; o único problema é o amor ao dinheiro”. “Nossa denominação ainda vai conquistar o mundo”. “Nós somos um povo que não conhece derrota”. “Venha para Jesus e pare de sofrer”. “Você é filho do Rei e não merece estar nessa situação”.”Temos a visão de conquistar a Europa para Cristo”. “Essa doença não existe, ela é apenas uma ameaça do Diabo”. “Deus está nos dirigindo para abrirmos uma igreja em...”. “Vamos amarrar os demônios territoriais que estão sobre o Brasil”. “Todos os que fizerem a campanha das sete semanas alcançarão seus sonhos”. “Compre esta Bíblia fantástica com os comentários de…”. “Estamos num mover apostólico e o avivamento brasileiro é semelhante ao do livro de Atos”. “Teremos uma explosão de milagres na maior concentração religiosa da história”. “Coloquemo-nos em pé para receber o Grande Homem de Deus, fulano de tal, com uma salva de palmas”. “Quando vejo essa multidão de quinze mil pessoas, só tenho vontade de dizer que amo cada um de vocês”. “O Reino de Deus precisa de um candidato na Câmara; vamos eleger nosso irmão que vai fazer a diferença”. “Deus abrirá uma porta de emprego para você, meu irmão”. “Os Estados Unidos são uma bênção porque o presidente deles é crente”. “Tudo é miçanga, só Deus é joia”. “Não sou dono do mundo, mas sou filho do dono”. “Olhe para o seu irmão do lado e diga: Eu amo você”!

6. O movimento evangélico tornou-se um movimento legalista e de patrulhamento. Não estarei me submetendo a padrões de pensamento, de comportamento e de espiritualidade policiada. Não serei patrulhado pelo que penso ou deixe de pensar. Não farei parte dos que se submetem aos cabrestos teológicos.

7. O movimento evangélico é pagão. A cada dia se torna mais e mais mundano. É mundano e se seculariza, diluindo a fé e seu conteúdo em nome da propaganda, na busca de ser bem aceito pela sociedade. Não promoverei nos cultos e liturgias por mim dirigidas nenhum atrativo coreográfico de danças, shows, pessoas ou títulos. Não me comprometo em pregar posicionamentos teológicos, fazer propaganda denominacional do púlpito e sim unicamente a Cristo e seu evangelho. Não suportarei o uso de elementos tecnológicos para chamar atenção das pessoas, ou levá-las a um transe coletivo sensacionalista. 

Por essas razões e por outras mais não estarei mais me denominando evangélico. Buscarei continuamente a glória de Cristo e de seu evangelho onde quer que eu esteja. Que o Senhor me ajude.

Recife, 13 de setembro de 2013
Para esclarecimento do que estou escrevendo, em primeiro lugar não escrevi esta reflexão por que desejo "consertar" o movimento evangélico atual, pois entendo que este abandonou a fé  dos primeiros pais, por isso é apóstata e consequentemente herético. Com respeito a heresia trato o movimento como os  apóstolos e pais  apostólicos trataram como ferramenta de Satanás.  A ele e seu movimento custará o fogo do inferno.

Também quero manifestar meu repúdio contra os teólogos ou pensadores covardes que embora desejem me intimidar com comentários críticos,  não tem a coragem de Cristo para assinarem o que escrevem e por isso seus comentarios não serão publicados.

Um comentário:

Luciano disse...

Deus abençoe o senhor... Provavelmente o caminho não será fácil, mas quem disse que seguir a Cristo é fácil? Fácil é seguir as "denominações"! Que Jesus seja a vossa força!