sábado, 16 de fevereiro de 2013

PROCURO UM HOMEM




Em sua época Diógenes, um filósofo grego, andava durante o dia em meio às pessoas com uma lanterna acessa pronunciando ironicamente a frase: “Procuro um homem”. 

Hoje estou procurando um homem, mas não acho. Não estou encontrando. Estou na busca de alguém que verdadeiramente esteja vivendo sua natureza e sua essência do modo mais humano..., mas está difícil.

O homem que encontro está escravizado pela agenda, pelos planos, pelos projetos, pelo sistema da vida, pelos compromissos, pelos problemas que ele mesmo criou para si e para os outros. Encontro um ser “religioso”, mas não espiritual, encontro um ser “sociável”, porém não fraterno, encontro um ser “sabido”, porém não sábio, encontro um ser “manipulador”, porém não reverente, encontro um ser “egocentrista”, porém não altruísta, encontro um ser “cheio de deus”, mas vazio do homem.

O homem que aí está, vive rodeado de coisas e pessoas, mas não consegue viver como Homem, porque não possui mais tempo para conhecer aquele que é o “Homem e Deus Verdadeiro”, sua matriz, sua origem, seu modelo e sua imagem. O homem que encontro não tem tempo para pensar nEle, de conviver com outros homens que também possam estar pensando nEle para transformarem a sua essência.

Procuro um homem que em sua natureza esteja comprometido com Jesus Cristo, não pela igreja, pela denominação, pela associação, pelo ministério, pelas hierarquias de poder. Procuro um homem que seu compromisso não seja apenas de agenda, de protocolo, de filantropia, de auto-endeusamento. Estou à procura de alguém que esteja identificado com o conteúdo de um relacionamento profundo. Estou em busca de alguém que ao se envolver com o Deus-Homem, por querer viver a vida deste, viva intensamente sua humanidade por que convive, conversa, sente, e contempla visceralmente aquele que o criou. Que viva Deus tão de perto, que possa viver perto dos homens.

Não há como achar este homem até que eu encontre alguém que viva de coração aberto para o Homem-Deus, contemple Aquele que nasceu como um homem, viveu como um homem, morreu como um homem, mas aprendeu a ser gente da forma mais humana que se confundia como Deus. Hoje sou desafiado a viver assim e continuar a procura de pessoas que saibam ser “gente plenamente” por estarem vivendo tão perto de Deus.  

Nenhum comentário: