segunda-feira, 27 de agosto de 2012

ONDE NASCE A MISSIO DEI (MISSÃO DE DEUS)?



A grande maioria das pessoas acredita que a ordem para testemunhar do amor de Deus se baseia no encontro de Jesus com seus discípulos após ressuscitado. Neste encontro Jesus os enviou e lhes deu ordens para “fazer discípulos” (Mt 28.19), pregar o evangelho a cada criatura. 

O fundamento para a missão da Igreja não deve ser apenas pautado pelas máximas de Cristo, como expostas nos evangelhos (Mt 28.18-20; Mc 16.15-20; Lc 24.47-49; Jo 20.19,20), muito menos em fatores pragmáticos motivados por um ardor missionário, mesmo levando em consideração as boas intenções, mas sim, se fundamenta primordialmente na doutrina de Deus

É no estudo da natureza de Deus, que se encontram os fundamentos para se entender a missão da Igreja no mundo.
          
O principal agente no drama da criação é Deus. "No princípio criou Deus ..." (Gn 1.1). É Deus quem cria, quem julga, quem age, quem escolhe, e quem se revela. Ele é o sujeito da criação. Ele é o ser soberano, único e verdadeiro e deseja que sua glória seja conhecida nos céus (Salmo 19) e nas extremidades da terra (Is 11.9).

Portanto, "missão" é uma atividade pertencente ao ser de Deus. A missão, antes que fale da tarefa da igreja, é uma ação determinada de Deus. Esta premissa é contra toda atitude de auto suficiência e independência da igreja na tarefa missionária. 

Se a missão é de Deus, então é dele que a igreja deve depender na sua participação como cooperadora na obra. Isto implica numa verdadeira atitude de humildade, uma dependência exclusiva de Deus, ao invés de independência, característica do espírito megalomaníaco.

Para que se compreenda a natureza missionária da igreja há que se entender a respeito de Deus e o relacionamento interpessoal na Trindade. O mistério do relacionamento entre as três pessoas da Trindade, será a semente para a criação da vocação daqueles que formam a igreja, o Corpo de Cristo, chamada para plantar o Reino de Deus. 

George Peters, afirma: “... se as palavras de Jesus nunca fossem pronunciadas por ele, ou se fossem ditas, nunca fossem conservadas, a tarefa missionária da Igreja não seria afetada nem um pouco. Os principais argumentos para missões não são encontrados em palavras específicas. É no próprio ser e caráter de Deus que a base mais profunda do esforço missionário deve ser encontrada. Nós não conseguimos pensar em Deus, exceto em termos que completem a ideia missionária. Embora palavras possam revelar tarefas missionárias eternas, as bases estão no ser e no pensamento de Deus, no caráter do cristianismo, no objetivo e no propósito da Igreja Cristã e na natureza da sua humanidade, sua unidade e necessidade”.

Nenhum comentário: