sexta-feira, 14 de outubro de 2011

A Lectio Divina: O Pão Nosso Cotidiano

A Lectio Divina é um método devocional que nos ajuda a ter comunhão íntima com o Senhor, e a vê-lo com “os olhos do coração” (Ef. 1:18). A lectio divina pode ser traduzida por “leitura divina”, “leitura espiritual” ou “leitura orante das Escrituras”. Trata-se de um alimento necessário para nossa vida espiritual. Fundamentados nesta prática, produziremos naturalmente os frutos que Deus deseja ver em nós. É uma prática individual, mas pode ser feita em grupo também. O importante é orar com a Palavra de Deus, conhecendo a Palavra dEle e assim conhecendo a Jesus Cristo. Ela possui seis passos:

a. Silencio: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus” (Salmo 46:10). Aproxime-se do Deus vivo. Aquiete-se em sua presença amorosa. Focalize toda a tua atenção nEle e abra o seu ser e coração.

b. Lectio: Leia a Palavra de Deus. “Lectio” é mais do que uma mera “leitura” da palavra. O termo quer dizer que devemos nos aproximar de uma porção da escritura, palavra por palavra, frase por frase com profunda atenção. Desejamos ouvir a voz de Deus naquilo que lemos e receber o que Ele quer nos dizer. Aproximamo-nos com expectativa e fé, crendo que o próprio Deus pode nos falar neste momento.

c. Meditatio: Meditar na palavra lida. “Meditatio”, como sugere a palavra, é uma meditação profunda no texto lido. Este tipo de reflexão é lento. Os olhos e o ser saboreiam cada palavra ou frase da mesma forma que nossa boca desfruta de uma laranja ou um doce: pouco a pouco. “Meditatio” inicia com a reflexão da minha mente, mas ao abrir meu interior à terna e calma voz de Deus, Ele mesmo começa a falar ao meu coração. Ele me ama, ensina, consola ou purifica, da forma como Ele deseja fazê-lo. Permite-me conhecê-Lo e me ajuda a conhecer a mim mesmo (a), tal como sou.

d. Oratio: A oração que responde à palavra, pessoa e voz de Deus. Quando escutamos realmente a voz de Deus, através da leitura e da meditação, podemos (e devemos!) responder-lhe em oração. Nossa resposta deve corresponder com o temos ouvido: palavras de amor ou adoração, ao descobrimos mais de seu Ser; ações de graças, ao ver aquilo que Ele faz por nós; confissão e arrependimento, se nos mostra algum pecado; perguntas, se não entendemos o que Ele nos disse. Aprender a ouvir a voz de Deus nos leva a um diálogo genuíno com Ele. Respondo a sua voz e compartilho os desejos do meu coração. Recebo seu amor e expresso o meu. Convido-o a me encher e me entrego plenamente a Ele.

e. Contemplatio: (2 Cor. 3:18). Às vezes nossa comunhão com Ele é tão profunda que sobram palavras. A única resposta à sua voz e presença é permanecer em silêncio diante dEle. Isto é “contemplatio”. Olhamos para Deus, com amor e adoração. Desfrutamos de sua presença e bebemos dela. Confiamos naquele que é o centro de tudo, o Soberano e Santo Deus. E descansamos. Ao contemplarmos ao Senhor, “... somos transformados de gloria em glória, em sua própria imagem” (2Cor. 3:18).

f. Incarnatio: A vida e a missão que fluem da intimidade com Deus. Vivo a sua palavra e amor, durante o dia, na dependência dEle. Baseado nisto, vivo, trabalho e me relaciono com os outros no meu contexto, e participo com Deus em sua missão no mundo.

Nenhum comentário: