sexta-feira, 22 de abril de 2011

“Christós Anésti, Alithós anésti”!

FELIZ PÁSCOA!
“Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não se manifestou o que havemos de ser, mas sabemos que, quando Ele se manifestar, seremos semelhantes a Ele, pois o veremos como Ele é”.
(I João 3.2)
Tenho lido alguns e-mails, artigos e escritos em geral sobre a ressurreição de Cristo nestes últimos dias. Em nenhum deles encontrei seus autores afirmando categoricamente sobre a essência do que este evento na história da fé significou.
A maioria destes escritos falava da ressurreição de Cristo como a grande vitória que Ele teve sobre a morte. Outros espiritualizavam este evento, dizendo que assim como Cristo venceu a morte, deveríamos também receber pela fé a vitória sobre as adversidades e tempestades da vida. E outros traziam a lembrança de que embora Cristo tenha ressuscitado, Ele abriu caminho para nosso renascimento espiritual. Outros chegam ao absurdo de apenas afirmarem que o evento “Páscoa” seria apenas uma festa judaica e que não tinha nada a ver com o Cristianismo.
Estes textos que acabei de abordar não são escritos ateus ou de pensadores não evangélicos. Todos estes escritos são de pensadores evangélicos. Vivemos um século de total confusão. A fé cristã em sua história sempre afirmou a salvação pela fé e ao mesmo tempo a ressurreição do ‘corpo’ de Cristo.
Assim, embora a Páscoa seja historicamente uma festa judaica, foi nesta Festa que Jesus cumpriu o que chamamos de “Mistério Pascal”. A fé cristã se baseia na “morte e na ressurreição do Senhor”. Portanto devemos mais uma vez, destacar o Ensino dos Apóstolos. A morte de Cristo foi física assim como a sua ressurreição foi física também.
Deixando de lado todas as mensagens romantizadas acerca deste dia, devemos mais uma vez reafirmar os antigos Credos e Confissões da Igreja Cristã Antiga. Primeiramente, sendo a morte de Cristo e sua ressurreição um evento físico, implica que Ele hoje está ressuscitado corporalmente em um determinado lugar a fim de retornar e inaugurar o seu reino eterno físico também.
Em segundo lugar, a ressurreição de Cristo possibilita que você e eu, sejamos também ressuscitados se passarmos pela morte. Não podemos deixar dúvidas que qualquer ensino contrário ou desviado deste é pura heresia. João, o apóstolo afirma que quando Ele se manifestar seremos semelhantes a Ele.
Em terceiro lugar, o céu é um estado intermediário onde os que já partiram aguardam em louvor e a adoração o momento que num abrir e fechar de olhos, o Senhor voltará, julgará a todos e os que fizeram o bem estarão para sempre com Senhor num reino eterno físico. (Jo 5.28,29)
Em quarto lugar, a ressurreição de Cristo aponta para o retorno à sua criação original, quando em Adão todos perdemos a oportunidade de sermos eternos, agora com Cristo, nosso corpo obterá a eternidade plena, e muito mais que isso, participaremos da natureza divina. (I Pe 1.3-4)
Essa é a verdade nua e crua sobre a ressurreição. Qualquer outra mensagem menor ou diferente desta é a fala do demônio querendo nossa destruição e o consequente desvio da verdade. Por isso clamemos juntos: “CHRISTÓS ANÉSTI” FELIZ PÁSCOA, CRISTO RESSUSCITOU, EM VERDADE RESSUSCITOU!

Nenhum comentário: