sexta-feira, 22 de abril de 2011

APRENDENDO A ORAR CORRETO

O apóstolo Paulo nos ensina: "Orai sem cessar" (1 Tes. 5:17). É preciso orar naqueles claros e altos momentos, quando a alma recebe assistência das alturas e direcionando-se ao céu sente necessidade da oração.
É preciso orar em todas as horas de manhã e à noite, mesmo que nos pareça não estarmos dispostos a orar nesse momento. Se não o fizermos, a capacidade de orar se perde, assim como se enferruja uma chave que não é utilizada. Para que a nossa alma se conserve espiritualmente viva, é preciso impor como objetivo, orar regularmente, independentemente de termos ou não vontade de orar. Deve-se começar e acabar qualquer boa atividade com oração. Em relação a isso, um livro de oração é um indispensável companheiro de todas as horas. Os cristãos são chamados a orar todos os dias, de manhã quando se levantam e à noite, antes de dormir.
Além da freqüente oração em casa, existe também a oração na igreja. Sobre ela o Senhor fala o seguinte: "Onde estiverem dois ou três reunidos em Meu Nome, aí estou Eu no meio deles" (Mateus 18:20). Desde o tempo dos apóstolos, a oração em conjunto mais importante tem sido a Liturgia ou Culto que era realizado na igreja aos domingos onde os crentes com um só coração, louvavam a Deus. Os ofícios em conjunto têm grande força espiritual.
Embora muitos cristãos desejem sinceramente manter uma comunhão pessoal e profunda com Deus, é verdade que ao mesmo tempo em que desejam este estado, também sentem muitas dificuldades em desenvolver um hábito consistente de oração em suas vidas.
Uma vida de oração pessoal consistente começa com uma Regra de Oração ou de “orações pré-estabelecidas” ou “orações litúrgicas” as quais são proferidas diariamente. A oração pessoal vigorosa tem como base um engajamento na oração comunitária (litúrgica). Uma não exclui a outra. Alguém pode perguntar:” É necessário ter uma regra de oração? Não é melhor fazer orações espontâneas do que as pré-estabelecidas? As orações espontâneas tem seu lugar na vida de oração, mas não como ponto de partida.
Sim, é bom ter uma regra de oração devido a nossa fraqueza para que por um lado não nos rendamos à nossa preguiça, e por outro, limitemos o nosso entusiasmo a sua medida adequada. Os maiores praticantes de oração, seguiam uma regra de oração. Eles sempre começavam com orações já existentes, orando os Salmos e se, durante o curso das mesmas, uma oração se sobressaísse, eles deixavam de lado as outras e faziam a tal oração. Se isto é o que os antigos praticantes de oração faziam, porque não começarmos a disciplinar nossa vida de oração também?
(adaptado de A. Mateus)

Nenhum comentário: