sexta-feira, 29 de outubro de 2010

A MISSÃO DE DEUS NO CATIVEIRO

O exílio babilônico foi um ponto decisivo na história de Israel. Jerusalém foi destruída por Nabucodonosor por volta do ano 600 a.C. Depois de 70 anos, uma parte dos judeus retornou à sua terra, porém a maioria preferiu permanecer no exílio, por razões diversas.
Eventualmente chegaram a representar 7% do Império Romano. No ano 70 AD um historiador relatou: “É difícil achar um único lugar sobre a terra habitada que não tenha dado lugar a essa raça de homens (Israel) e não seja possuído por ela”.
Foi durante esse período que a Missão de Deus por meio da nação de Israel mudou completamente. Em vez das nações afluírem a Jerusalém para aprender a Lei do Senhor, direta e indiretamente a Lei foi levada pelos judeus dispersos pelo Cativeiro até aos confins da terra. Pela primeira vez na sua história, Israel se tornou ativamente engajado em conquistar “adeptos” das nações pagãs.
Havia dois tipos de convertidos ao judaísmo: o “prosélito” (At 13.43) e o “temente a Deus” (At 10.2). Estes eram o resultado da expansão do judaísmo entre os gentios durante a Dispersão. Cinco características da vida religiosa judaica nesse período colaboraram para fazer convertidos e indiretamente preparam para a chegada do Cristianismo no Novo Testamento:
1- A Instituição da Sinagoga: Centro religioso e social da vida judaica. Espalhadas pelo Império Romano congregavam grande parte dos judeus que não podiam ir a Jerusalém e assim freqüentavam as sinagogas. Ainda que os pagãos (gentios) fossem excluídos do Templo (At 21.29), eles tinham livre acesso à sinagoga. Assim a sinagoga tornou-se o principal meio de fazer convertidos (Atos 17.1-3).
2- A Tradução das Escrituras para o Grego: A Septuaginta ou LXX teve o objetivo de beneficiar os judeus da Diáspora que passaram a usar o grego, língua franca da região do Mar Mediterrâneo. A LXX era lida cada Sábado nas sinagogas por todo o mundo de fala grega e latina (At 15.21).
3- O Conceito do Monoteísmo: O mundo grego e romano era infestado do politeísmo. Durante o cativeiro o povo de Israel fora curado da idolatria, e muitos gregos sinceros se voltavam ao monoteísmo dos hebreus (Atos 17).
4- A prática da moralidade: “A corrupção na política, libertinagem no prazer, fraudes nos negócios, engano, e superstição religiosa fizeram a vida humana em Roma deprimente para muitos”. Enquanto isso, os pais judeus ensinavam a Lei a seus filhos e mantinham um padrão familiar alto e todas as crianças aprendiam sua profissão.
5- A promessa de um Messias: A expectativa messiânica foi a grande bandeira do judaísmo. O Messias seria bem sucedido onde os outros dominadores falharam, pois estabeleceria um reino de paz universal para todos os povos, baseado na justiça absoluta.
Portanto, a missão de Deus se fez também enquanto os israelitas estavam sob a disciplina e castigo de Deus. É muito salutar entendermos que embora sejamos disciplinados pelo Senhor ou soframos as conseqüências de nossos erros e pecados, Deus em sua misericórdia continua manifestando sua graça aos nossos semelhantes mesmo quando andamos por caminhos difíceis como foi o caso de Israel, que sofreu os resultados de sua idolatria e de seu caminho longe do Senhor.
Cabe ainda ressaltar que todo este caminho que o povo de Israel fez antes e depois do Cativeiro Babilônico, promoveu a preparação do mundo antigo para a chegada do Messias Jesus, Deus Emanuel. Esta preparação se deu em todos os sistemas da vida humana, desde a política, a economia, a cultura e a religiosidade.
Deus está preocupado sim, como este mundo tem andado. Não podemos deixar de lado nossa preocupação com a realidade cruel que nossa sociedade vive. Devemos entender que em todos os processos da existência humana Deus está direta e indiretamente agindo a fim de que todos o conheçam e venham a se relacionar com Ele. A missão da igreja hoje deve ser a missão de Deus. A ação da igreja hoje deve refletir a ação de Deus. Será que a igreja necessita ser disciplinada pelo Senhor por tantas vezes buscar seu próprio benefício, a fim de que outros venham a conhecê-lo de modo verdadeiro?

Nenhum comentário: