sábado, 19 de abril de 2008

ALMA PRISIONEIRA

"A alma enamorada de grandezas e dignidades ou muito ciosa da liberdade de seus apetites está diante de Deus como escrava e prisioneira, e como tal - não como filha - é tratada por ele, porque não quis seguir os preceitos de sua doutrina sagrada a qual nos ensina: 'Quem quer ser o maior deve fazer-se o menor, e o que quiser ser o menor seja o maior' ". San Juan de la Cruz, (1542-1591) - "O amor não cansa nem se cansa", Editora Paulus

Um comentário:

Anônimo disse...

Concordo plenamente...

Lilica